Ciclos de Encerramento, Fechando as Portas, Terminando os Capítulos - Deixe no Passado os Momentos de Vida que Terminaram

perdão

Ciclos de Encerramento, Fechando as Portas, Terminando os Capítulos - Deixe no Passado os Momentos de Vida que Terminaram

É claro que as coisas nem sempre acontecem da maneira que gostaríamos.

Há momentos em que sentimos que estamos buscando algo que não é para nós, batendo em portas que não abrem, esperando por milagres que não se manifestam.

Felizmente é assim que as coisas são - se tudo corresse do jeito que queríamos, em breve não teríamos mais nada sobre o que escrever, nada para guiar nossos pensamentos diários. Este roteiro serve nossos sonhos como alimento, mas para nossas batalhas como energia.

E como sempre acontece com os guerreiros que gastam toda a sua energia no Bom Combate, há momentos em que é melhor relaxar e acreditar que o Universo ainda está trabalhando secretamente para nós, mesmo que não possamos compreendê-lo.

E assim, vamos permitir que a Alma do Mundo cumpra sua missão e, se não pudermos ajudar, a melhor maneira de colaborar é prestar atenção às coisas simples da vida; o pôr do sol, as pessoas na rua, a leitura de um livro.

No entanto, em muitos casos, o tempo continua passando e nada de excepcional acontece. Mas o verdadeiro guerreiro da luz acredita. Assim como as crianças acreditam. Porque eles acreditam em milagres, os milagres começam a acontecer. Porque eles estão certos de que seus pensamentos podem mudar suas vidas, suas vidas começam a mudar. Porque eles estão certos de que encontrarão amor, esse amor aparece.

Às vezes eles estão desapontados. Às vezes eles se sentem magoados. Então eles ouvem os comentários: “Você é tão ingênuo!” Mas o guerreiro sabe que vale a pena o preço. Para cada derrota, há duas conquistas a seu favor ”.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos

Sempre é preciso saber quando um estágio chega ao fim. Se insistirmos em ficar mais tempo do que o tempo necessário, perdemos a felicidade e o significado dos outros estágios pelos quais temos que passar.

Ciclos de fechamento, fechar portas, terminar capítulos - seja qual for o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que terminaram.

Você perdeu seu emprego? Um relacionamento amoroso chegou ao fim? Você deixou a casa dos seus pais? Fui morar no exterior? Uma amizade duradoura acabou de repente?

Você pode passar muito tempo imaginando por que isso aconteceu. Você pode dizer a si mesmo que não dará outro passo até descobrir por que certas coisas que eram tão importantes e tão sólidas em sua vida se transformaram em poeira, exatamente assim. Mas tal atitude será muito estressante para todos os envolvidos: seus pais, seu marido ou esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã.

Todo mundo está terminando capítulos, revirando novas folhas, dando continuidade à vida, e todos se sentirão mal ao vê-lo parado.

As coisas passam, e o melhor que podemos fazer é deixar que elas realmente vão embora.

É por isso que é tão importante (por mais doloroso que seja!) Destruir as lembranças, mudar, entregar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que você tem em casa.

Deixando ir do passado

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nossos corações - e se livrar de certas memórias também significa abrir espaço para que outras memórias ocupem seus lugares.

Deixe as coisas irem. Solte-os. Desconecte-se deles.

Ninguém joga essa vida com cartas marcadas, então às vezes ganhamos e às vezes perdemos.

Não espere nada em troca, não espere que seus esforços sejam apreciados, seu gênio seja descoberto, seu amor seja compreendido.

Pare de ligar sua televisão emocional para assistir ao mesmo programa repetidamente, aquele que mostra o quanto você sofreu com uma certa perda: isso está apenas envenenando você, nada mais.

Nada é mais perigoso do que não aceitar relacionamentos amorosos que são rompidos, trabalho que é prometido, mas não há data de início, decisões que são sempre deixadas de lado pelo “momento ideal”.

Antes que um novo capítulo seja iniciado, o antigo tem que ser terminado: diga a si mesmo que o que passou nunca voltará.

Lembre-se que houve um tempo em que você poderia viver sem aquela coisa ou essa pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Isso pode parecer tão óbvio, pode até ser difícil, mas é muito importante.

Seguindo em frente: pare de ser quem você era

Ciclos de fechamento. Não por orgulho, incapacidade ou arrogância, mas simplesmente porque isso não se encaixa mais em sua vida.

Feche a porta, mude o registro, limpe a casa, sacuda a poeira.

Pare de ser quem você era e mude para quem você é.

A oração do perdão

As lágrimas que eu derramei, eu perdoo.
O sofrimento e decepções, eu perdoo.
As traições e mentiras, eu perdoo.
A calúnia e maquinação, eu perdoo.
O ódio e a perseguição, eu perdoo.
Os socos que foram dados, eu perdoo.
Os sonhos despedaçados, eu perdoo.
As esperanças mortas, eu perdoo.
O descontentamento e o ciúme, eu perdoo.
A indiferença e má vontade, eu perdoo.
A injustiça em nome da justiça, eu perdoo.
A raiva e maus tratos, eu perdoo.
A negligência e o esquecimento, eu perdoo.
O mundo com todo o seu mal, eu perdoo.

Dor e ressentimento, substituo com compreensão e concordância.
Revolta, eu substituo pela música que vem do meu violino.
Dor eu substituo com o esquecimento.
Vingança, eu substituo com a vitória.

Eu poderei amar acima de tudo descontentamento.
Para dar mesmo quando estou despojado de tudo.
Trabalhar feliz mesmo quando me encontro no meio de todos os obstáculos.
Secar as lágrimas mesmo quando ainda estou chorando.
Acreditar mesmo quando estou desacreditado.

Tua vontade será feita. Tua vontade será feita.

Este artigo foi reimpresso de blogs em
O site de Paulo Coelho, com gratidão.

Livro deste autor

Pela margem do rio Piedra eu sentei e chorei: A Novel do Perdão
por Paulo Coelho.

Pelo rio Piedra, sentei-me e choreiEm uma pequena aldeia nos Pireneus franceses, junto às águas do rio Piedra, uma relação mais especial é reexaminada sob a luz ofuscante de algumas das maiores questões da vida.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.

Sobre o autor

Paulo Coelho, autor do artigo: O Inimigo Interior: Governado pelo Medo e a Necessidade de SegurançaPaulo Coelho é autor de numerosos livros, dos quais o primeiro a se tornar um sucesso, O Alquimista passou a vender mais de 65 milhão de cópias, tornando-se um dos livros mais vendidos da história. Foi traduzido em mais de 70 línguas, o 71st ser maltês, vencendo o Guinness World Record para o livro mais traduzido por um autor vivo. Desde a publicação do O Alquimista, Paulo Coelho tem geralmente escrito um romance a cada dois anos, incluindo Pela margem do rio Piedra eu sentei e chorei, O Monte Cinco, Veronika Decide Morrer, O Demônio ea Srta Prym, Onze Minutos, Como o Rio Fluir, As Valkírias e A Bruxa de Portobello. Visite seu Web site em www.paulocoelho.com

Mais livros deste autor

{amazonWS: searchindex = Livros; palavras-chave = Paulo Coelho; maxresults = 3}

perdão
enafarzh-CNzh-TWtlfrdehiiditjamsptrues

siga InnerSelf on

google-plus-iconfacebook-icontwitter-iconrss-icon

Receba as últimas por e-mail

{Emailcloak = off}

siga InnerSelf on

google-plus-iconfacebook-icontwitter-iconrss-icon

Receba as últimas por e-mail

{Emailcloak = off}