Como o dinheiro digital mudou a forma como vivemos

dinheiro digital 9 15
 O dinheiro digital é uma das formas predominantes de moeda usadas hoje. (ShutterStock)

Em termos simples, o dinheiro digital pode ser definido como uma forma de moeda que usa redes de computadores para fazer pagamentos. A cobertura da mídia sem fôlego sobre o potencial futuro de criptomoedas como o Bitcoin fez dinheiro digital um tema quente.

Uma das principais diferenças entre o dinheiro digital e a moeda física, como o dinheiro, é que o dinheiro digital não possui nenhum recurso de identificação que o torne único. Se você der uma olhada em qualquer nota de banco que possa ter em sua carteira ou bolsa, notará rapidamente que cada nota tem um número de série - uma sequência única de letras e números que marca a exclusividade dessa nota.

Mas, como sabemos, objetos digitais, como músicas ou imagens, são facilmente reproduzíveis infinitamente na internet. O que nos impede de reproduzir o dinheiro digital em nossas contas bancárias com tanta facilidade?

A maioria de nós tem usado dinheiro digital o tempo todo. Não é a natureza digital das criptomoedas que as diferencia do dinheiro digital, mas sim como elas garantem a propriedade da propriedade digital que as marca como transformacionais.

Os problemas do dinheiro digital e de quem o possui provavelmente aumentarão em complexidade, com implicações de longo alcance na vida cotidiana. o Laboratório de Contra-Moedas, uma nova iniciativa baseada na Departamento de Antropologia na Universidade de Victoria, foi criado para explorar essas questões. Nossa pesquisa documenta o presente e o futuro do dinheiro e seus efeitos sobre como vivemos.

Os cartões de crédito

Bancos comerciais e redes de pagamento, como os que usam cartões de crédito, protegem a singularidade de nossos dólares digitais. Essas instituições garantem que não sairemos gastando o mesmo dólar digital mais de uma vez. Uma vez que gastamos dinheiro digital, os bancos o deduzem de nossas contas para que não possa ser gasto novamente.

A primeira forma de dinheiro digital amplamente utilizada foram os cartões de crédito com tarjas magnéticas. O uso de uma tarja magnética codificada com informações de identificação foi introduzido pela primeira vez quase 50 anos atrás. Esta forma de dinheiro digital entrou em uso generalizado nas décadas de 1970 e 1980, estimulada pela invenção de terminais eletrônicos de ponto de venda. conectado a redes de computadores gerenciadas por empresas como Visa e Mastercard.

Mas como funciona exatamente esse dinheiro digital? Ao pagar por algo em uma loja, o comprador digita seu cartão de crédito no terminal digital e o banco do comerciante encaminha os detalhes do cartão de crédito para a rede. Esta rede de cartões de crédito solicita autorização do pagamento do banco do titular do cartão. O banco do titular do cartão valida os dados do titular do cartão e o valor do crédito disponível e, em seguida, aprova a compra.

Centenas de milhões de essas transações de dinheiro digital ocorrem todos os dias. Embora essa transação envolva um comprador, um vendedor, dois bancos e uma rede de cartões de crédito, nenhum dinheiro físico é realmente trocado. Em vez disso, uma série de mensagens são transmitidas resultando em uma dívida contraída pelo comprador para seu banco e um crédito na conta bancária do comerciante.


 Receba as últimas por e-mail

Revista Semanal Melhor da Semana

Nesse sentido, o dinheiro digital aqui utilizado não é um meio material de troca, como notas ou moedas, mas sim uma unidade de entrada de conta. Esse dinheiro digital é um crédito ou dívida nos livros digitais mantidos pelos bancos tanto do comerciante quanto do consumidor. Outras formas de dinheiro digital, como transações com cartão de débito ou transferências eletrônicas, funcionam de maneira semelhante.

Sem autoridade central

Criptomoedas como o Bitcoin diferem das formas de dinheiro digital que já são comumente usadas por consumidores em todo o mundo. A principal diferença é que quando os pagamentos são feitos, um blockchain substitui a relação entre os dois bancos.

Um blockchain é uma lista de registros contendo dados de transações que são mantidos em um livro-razão distribuído, que é um registro digital dos livros de contas para transações de Bitcoin. As cópias do razão são armazenadas e mantidas pelo milhares de computadores que participam da rede de criptomoedas.

A CBC News analisa os benefícios sociais do blockchain.

 

O dinheiro digital coloca o problema do gasto duplo. Como garantir que o mesmo dinheiro na conta de um indivíduo não seja gasto mais de uma vez? A tecnologia Blockchain resolve esse problema sem recorrer a uma autoridade central.

Nas formas de dinheiro digital comumente usadas, os servidores de computador que facilitam a rede de cartões de crédito evitam gastos duplos. Esses servidores garantem que um titular de cartão não possa usar exatamente os mesmos dólares digitais usados ​​para comprar mantimentos no supermercado para também comprar uma rodada de bebidas no pub.

Na rede Bitcoin, qualquer tentativa de gastar o mesmo Bitcoin duas vezes seria invalidada coletivamente por todos os computadores da rede, o que impediria qualquer tentativa de gastar o mesmo dinheiro digital em dois lugares.

Propriedade digital

Talvez o verdadeiro desenvolvimento revolucionário trazido pelas criptomoedas não seja sua natureza digital, mas sim que elas permitem a transferência de propriedade de ativos digitais sem recorrer a uma autoridade centralizada.

A infinita replicabilidade possibilitada pela internet desafiou as noções de propriedade que há muito sustentam a civilização moderna. O blockchain e os livros distribuídos mantêm a ordem de propriedade intelectual na internet. De fato, são esses aspectos da criptomoeda que podem ter o impacto mais duradouro em como vivemos juntos, tanto no ciberespaço quanto no espaço real.A Conversação

Sobre o autor

Daromir Rudnyckyj, Professor de Antropologia, Universidade de Victoria

Este artigo foi republicado a partir de A Conversação sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original.

Livros recomendados:

Capital do Século XXI
por Thomas Piketty. (Traduzido por Arthur Goldhammer)

Capital na capa dura do século XXI por Thomas Piketty.In Capital no século XXI, Thomas Piketty analisa uma coleção única de dados de vinte países, desde o século XVIII, para descobrir os principais padrões econômicos e sociais. Mas as tendências econômicas não são atos de Deus. A ação política acabou com as desigualdades perigosas no passado, diz Thomas Piketty, e pode fazê-lo novamente. Uma obra de extraordinária ambição, originalidade e rigor, Capital do Século XXI reorienta nossa compreensão da história econômica e nos confronta com lições moderadoras para hoje. Suas descobertas vão transformar o debate e definir a agenda para a próxima geração de pensamento sobre riqueza e desigualdade.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza
por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.

A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.Qual é a natureza vale a pena? A resposta a esta pergunta-que tradicionalmente tem sido enquadrado em termos ambientais, está revolucionando a maneira como fazemos negócios. Dentro Fortune da naturezaMark Tercek, CEO da The Nature Conservancy e ex-banqueiro de investimentos, e o escritor de ciência Jonathan Adams argumentam que a natureza não é apenas a base do bem-estar humano, mas também o investimento comercial mais inteligente que qualquer empresa ou governo pode fazer. As florestas, várzeas e os recifes de ostras, muitas vezes vistos simplesmente como matéria-prima ou como obstáculos a serem eliminados em nome do progresso, são de fato tão importantes para nossa prosperidade futura quanto a tecnologia ou a lei ou a inovação empresarial. Fortune da natureza oferece um guia essencial para o bem-estar econômico e ambiental do mundo.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


Além Outrage: O que deu errado com a nossa economia e nossa democracia, e como corrigi-lo -- por Robert B. Reich

Além OutrageNeste livro oportuno, Robert B. Reich argumenta que nada de bom acontece em Washington, a menos que os cidadãos são energizados e organizados para fazer atos certeza de Washington no bem público. O primeiro passo é ver a imagem grande. Além Outrage liga os pontos, mostrando porque a participação crescente de renda e de riqueza indo para o topo tem prejudicado o crescimento eo emprego para todos, minando a nossa democracia; causado americanos a tornar-se cada vez mais cínico sobre a vida pública, e muitos americanos virou um contra o outro. Ele também explica por que as propostas do "direito regressivo" está absolutamente errado e fornece um roteiro claro do que deve ser feito. Aqui está um plano de ação para todos os que se preocupa com o futuro da América.

Clique aqui para mais informações ou para encomendar este livro na Amazon.


Isso muda tudo: ocupe Wall Street e o movimento 99%
por Sarah van Gelder e funcionários do SIM! Revista.

Isso muda tudo: Ocupe Wall Street e o Movimento 99% de Sarah van Gelder e equipe do YES! Revista.Isso muda tudo mostra como o movimento Occupy está mudando a maneira como as pessoas veem a si mesmas e ao mundo, o tipo de sociedade que acreditam ser possível e seu próprio envolvimento na criação de uma sociedade que trabalhe para o 99% em vez de apenas 1%. Tentativas de classificar esse movimento descentralizado e de rápida evolução levaram à confusão e percepção equivocada. Neste volume, os editores de SIM! Revista reunir vozes de dentro e de fora dos protestos para transmitir as questões, possibilidades e personalidades associadas ao movimento Occupy Wall Street. Este livro apresenta contribuições de Naomi Klein, David Korten, Rebecca Solnit, Ralph Nader e outros, além de ativistas do Occupy que estavam lá desde o início.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.



Você pode gostar

siga InnerSelf on

facebook íconeícone do twitterícone do YouTubeícone do instagramícone pintrestícone rss

 Receba as últimas por e-mail

Revista Semanal Melhor da Semana

IDIOMAS DISPONÍVEIS

enafarzh-CNzh-TWdanltlfifrdeeliwhihuiditjakomsnofaplptroruesswsvthtrukurvi

MAIS LEIA

espalhar doenças em casa 11 26
Por que nossas casas se tornaram focos de COVID
by Becky Tunstall
Ficar em casa protegeu muitos de nós de pegar COVID no trabalho, na escola, nas lojas ou…
tradições de natal explicadas 11 30
Como o Natal se tornou uma tradição de férias americana
by Thomas Adam
A cada temporada, a celebração do Natal tem líderes religiosos e conservadores publicamente ...
um homem e uma mulher em um caiaque
Estar no fluxo de sua missão de alma e propósito de vida
by Kathryn Hudson
Quando nossas escolhas nos distanciam de nossa missão de alma, algo dentro de nós sofre. Não há lógica…
luto pelo animal de estimação 11 26
Como ajudar a lamentar a perda de um animal de estimação amado
by Melissa Starling
Já se passaram três semanas desde que meu parceiro e eu perdemos nosso amado cachorro de 14.5 anos, Kivi Tarro. Seu…
óleo essencial e flores
Usando óleos essenciais e otimizando nosso corpo-mente-espírito
by Heather Dawn Godfrey, PGCE, BSc
Os óleos essenciais têm uma infinidade de usos, desde etéreos e cosméticos até psicoemocionais e…
como saber se algo é verdade 11 30
3 perguntas a fazer se algo é verdade
by Bob Britten
A verdade pode ser difícil de determinar. Cada mensagem que você lê, vê ou ouve vem de algum lugar e foi…
dois alpinistas, um ajudando o outro
Por que fazer boas ações é bom para você
by Michael Glauser
O que acontece com os praticantes de boas ações? Numerosos estudos confirmam que aqueles que se envolvem regularmente…
Como a cultura informa as emoções que você sente com a música
Como a cultura informa as emoções que você sente com a música
by George Athanasopoulos e Imre Lahdelma
Conduzi pesquisas em locais como Papua Nova Guiné, Japão e Grécia. A verdade é…

Novas atitudes - Novas possibilidades

InnerSelf.comClimateImpactNews.com | InnerPower.net
MightyNatural.com | WholisticPolitics. com | Innerself Mercado
Copyright © 1985 - 2021 innerself Publications. Todos os direitos reservados.