Um conto de dois cafeicultores: como eles estão sobrevivendo à pandemia em Honduras

Um conto de dois cafeicultores: como eles estão sobrevivendo à pandemia em Honduras Nada para assar. Quiony Navarro

Sou membro da terceira geração de uma família de agricultores em Honduras. Lembro-me com carinho de acordar todos os dias antes do amanhecer e andar várias milhas nas costas de uma mula para participar da colheita de café da família.

Você se envolve em tudo, desde provar as bagas de café para ver se elas estão prontas, escolher e prepará-las para secar ao sol. Toda família tem sua própria receita para um produto final: no nosso caso, colheríamos casca de canela das árvores da fazenda e a misturávamos com o feijão moído.

Minha família é uma das milhares que fornece ao mundo sua dose diária de cafeína, fornecendo aos feijões todos os seus sabores distintos para torrefadores e baristas de todos os lugares. Em tempos normais, cerca de 2 bilhões de xícaras de café são consumidos em todo o mundo todos os dias.

Mas o negócio do café foi duramente atingido pelo COVID-19 - particularmente produtores como minha família, que se dedicam ao cultivo de café de alta qualidade para exportação. Eles não estão acostumados a vender café no país e não são diversificados para outros produtos agrícolas. Devido à pandemia, o governo impôs restrições que impediram a exportação de milhões de sacos de café.

Honduras é o sexto maior produtora de café no mundo, e vários produtores alcançaram preços recordes nos leilões internacionais de café na última década e prêmios pela qualidade de seu café. este ajudou famílias cafeicultoras desenvolver sólidas relações comerciais com compradores grandes e pequenos.

Um conto de dois cafeicultores: como eles estão sobrevivendo à pandemia em Honduras Allan Discua-Cruz trabalhando na fazenda de café da família. Allan Discua Cruz

Entrei em contato com famílias produtoras de café em diferentes áreas de Honduras para conversar sobre como estão passando. Eles estavam passando por uma interrupção nos negócios sem precedentes. Muitos agricultores viram suas rendas serem varridas e estão tendo que cavar fundo para sobreviver. No entanto, fiquei surpreso com a resiliência demonstrada pelas pessoas com quem conversei. Aqui estão algumas de suas histórias:


Receba as últimas notícias do InnerSelf


Café Aruco: a cooperativa

Donaldo Gonzalez é o gerente geral da Café Aruco, uma grande cooperativa cafeeira de mais de 200 agricultores no noroeste de Honduras:

Tínhamos acabado de colher a colheita do café nos primeiros meses de 2020 e nosso armazém principal estava cheio. No ano passado, exportamos café para sete países. Enviamos cerca de 40,000 sacos e estávamos procurando enviar uma quantidade semelhante ou superior este ano.

A maior parte da nossa colheita estava pronta para ser embalada e transportada. Os contratos já haviam sido assinados para que nosso café fosse para o Reino Unido, EUA e outros destinos internacionais. Mas, de repente, tudo teve que parar. Foi surreal quando recebemos telefonemas de nossos compradores internacionais dizendo que não poderíamos enviar nossos produtos porque eles não seriam descarregados.

Um conto de dois cafeicultores: como eles estão sobrevivendo à pandemia em Honduras Totalmente abastecido: o armazém do Café Aruco. Allan Discua Cruz

Forçado a interromper o comércio e ficar em casa, Donaldo tem plantado árvores de café com seus filhos na fazenda da família. Ele tem sido os "truques do comércio" que lhe foram transmitidos e compartilhando as histórias das gerações anteriores - o tipo de coisa em que o tempo normalmente é muito limitado nos dias incrivelmente longos dos agricultores.

Ele disse que o bloqueio foi uma chance para ele e outros agricultores ocupados da cooperativa se reconectarem aos colegas por telefone. Eles compartilharam idéias sobre como adaptar seus processos para impedir a propagação do vírus.

Eles vêm discutindo maneiras de maximizar o que podem vender localmente - reconhecidamente um mercado muito menor que o de exportação. Isso decorreu de esforços para ajudar o país durante a crise, por exemplo, dando café aos hospitais locais. Os agricultores da cooperativa estão pensando em como atrair hondurenhos de cidades e vilas para experimentar seu café em um ambiente rural.

Nossos clientes no exterior estão esperando para ter nosso produto em suas lojas e estamos apenas aguardando a suspensão do bloqueio. Essa crise nos permitiu repensar como podemos fazer negócios.

Café Papatoño: o negócio da família

Leonardo Borjas é um membro de terceira geração de uma família produtora de café no sudeste do país. A família cultiva vários outros produtos, incluindo gado, e há vários anos pediu a Leonardo que usasse suas habilidades como engenheiro agrícola para desenvolver sua colheita de café como uma exportação de alta qualidade.

Em 2018, ele introduziu uma gama de produtos de café torrado gourmet sob a marca Café Papatoño, em homenagem a seu avô, e fundou uma cafeteria sofisticada com o mesmo rótulo. Ele me disse:

Quando o bloqueio começou, enfrentávamos tempos difíceis. As pessoas não poderiam visitar e comprar nossos produtos. Não foi possível exportar para qualquer lugar. Além disso, os preços internacionais do café permaneceram baixos em comparação aos anos anteriores.

Eu tenho duas escolhas Ou permito que esta crise me rompa ou me permita quebrar recordes. As pessoas em Honduras querem café durante a crise. Para algumas pessoas, o café é um luxo acessível. Eles estão exigindo grãos de café para moer em casa ou uma boa xícara de nossa loja durante o bloqueio.

Um conto de dois cafeicultores: como eles estão sobrevivendo à pandemia em Honduras A plantação de Borjas. Allan Discua Cruz

Leonardo descreveu como ele introduziu mudanças, como mochilas, para que os motociclistas entregassem seu produto às portas das pessoas, e um sistema para permitir que as pessoas pagassem café nas áreas rurais por telefone.

Ele agora está lutando para lidar com a demanda local, tendo visto que os clientes estão escolhendo seu café em vez de alternativas de redes populares. É um grande contraste com os avisos que os amigos lhe deram em 2018 de que ele teria dificuldade em convencer as pessoas a pagarem mais.

Ele acredita que os clientes estão comprando o café por causa de sua qualidade e porque agora ele está comunicando seus valores e herança nas embalagens. Como ele diz, “a qualidade fala por si mesma e em tempos de crise essa voz é mais alta”.

À medida que os clientes internacionais permanecem em espera durante a crise, as famílias de cafeicultores que investiram na melhoria da qualidade do café e na comunicação eficaz de sua história irão, com sorte, ressurgir mais forte quando a demanda retornar.A Conversação

Sobre o autor

Allan Discua-Cruz, professor sênior de empreendedorismo, Universidade Lancaster

Este artigo foi republicado a partir de A Conversação sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original.

Livros recomendados:

Capital do Século XXI
por Thomas Piketty. (Traduzido por Arthur Goldhammer)

Capital na capa dura do século XXI por Thomas Piketty.In Capital no século XXI, Thomas Piketty analisa uma coleção única de dados de vinte países, desde o século XVIII, para descobrir os principais padrões econômicos e sociais. Mas as tendências econômicas não são atos de Deus. A ação política acabou com as desigualdades perigosas no passado, diz Thomas Piketty, e pode fazê-lo novamente. Uma obra de extraordinária ambição, originalidade e rigor, Capital do Século XXI reorienta nossa compreensão da história econômica e nos confronta com lições moderadoras para hoje. Suas descobertas vão transformar o debate e definir a agenda para a próxima geração de pensamento sobre riqueza e desigualdade.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza
por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.

A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.Qual é a natureza vale a pena? A resposta a esta pergunta-que tradicionalmente tem sido enquadrado em termos ambientais, está revolucionando a maneira como fazemos negócios. Dentro Fortune da naturezaMark Tercek, CEO da The Nature Conservancy e ex-banqueiro de investimentos, e o escritor de ciência Jonathan Adams argumentam que a natureza não é apenas a base do bem-estar humano, mas também o investimento comercial mais inteligente que qualquer empresa ou governo pode fazer. As florestas, várzeas e os recifes de ostras, muitas vezes vistos simplesmente como matéria-prima ou como obstáculos a serem eliminados em nome do progresso, são de fato tão importantes para nossa prosperidade futura quanto a tecnologia ou a lei ou a inovação empresarial. Fortune da natureza oferece um guia essencial para o bem-estar econômico e ambiental do mundo.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


Além Outrage: O que deu errado com a nossa economia e nossa democracia, e como corrigi-lo -- por Robert B. Reich

Além OutrageNeste livro oportuno, Robert B. Reich argumenta que nada de bom acontece em Washington, a menos que os cidadãos são energizados e organizados para fazer atos certeza de Washington no bem público. O primeiro passo é ver a imagem grande. Além Outrage liga os pontos, mostrando porque a participação crescente de renda e de riqueza indo para o topo tem prejudicado o crescimento eo emprego para todos, minando a nossa democracia; causado americanos a tornar-se cada vez mais cínico sobre a vida pública, e muitos americanos virou um contra o outro. Ele também explica por que as propostas do "direito regressivo" está absolutamente errado e fornece um roteiro claro do que deve ser feito. Aqui está um plano de ação para todos os que se preocupa com o futuro da América.

Clique aqui para mais informações ou para encomendar este livro na Amazon.


Isso muda tudo: ocupe Wall Street e o movimento 99%
por Sarah van Gelder e funcionários do SIM! Revista.

Isso muda tudo: Ocupe Wall Street e o Movimento 99% de Sarah van Gelder e equipe do YES! Revista.Isso muda tudo mostra como o movimento Occupy está mudando a maneira como as pessoas veem a si mesmas e ao mundo, o tipo de sociedade que acreditam ser possível e seu próprio envolvimento na criação de uma sociedade que trabalhe para o 99% em vez de apenas 1%. Tentativas de classificar esse movimento descentralizado e de rápida evolução levaram à confusão e percepção equivocada. Neste volume, os editores de SIM! Revista reunir vozes de dentro e de fora dos protestos para transmitir as questões, possibilidades e personalidades associadas ao movimento Occupy Wall Street. Este livro apresenta contribuições de Naomi Klein, David Korten, Rebecca Solnit, Ralph Nader e outros, além de ativistas do Occupy que estavam lá desde o início.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.



enafarzh-CNzh-TWnltlfifrdehiiditjakomsnofaptruessvtrvi

siga InnerSelf on

facebook-icontwitter-iconrss-icon

Receba as últimas por e-mail

{Emailcloak = off}

DOS EDITORES

Chegou o dia do acerto de contas para o Partido Republicano
by Robert Jennings, InnerSelf.com
O partido republicano não é mais um partido político pró-América. É um partido pseudo-político ilegítimo, cheio de radicais e reacionários, cujo objetivo declarado é perturbar, desestabilizar e…
Por que Donald Trump poderia ser o maior perdedor da história
by Robert Jennings, InnerSelf.com
Atualizado em 2 de julho de 20020 - Toda essa pandemia de coronavírus está custando uma fortuna, talvez 2, 3 ou 4 fortunas, todas de tamanho desconhecido. Ah, sim, e centenas de milhares, talvez um milhão, de pessoas morrerão ...
Olhos Azuis vs Olhos Castanhos: Como o Racismo é Ensinado
by Marie T. Russell, InnerSelf
Neste episódio de 1992 da Oprah Show, a ativista e educadora anti-racismo premiada Jane Elliott ensinou ao público uma dura lição sobre racismo, demonstrando o quão fácil é aprender preconceito.
Uma mudança virá...
by Marie T. Russell, InnerSelf
(30 de maio de 2020) Ao assistir as notícias sobre os eventos na Filadélfia e em outras cidades do país, meu coração está doendo pelo que está acontecendo. Eu sei que isso faz parte da maior mudança que está ocorrendo…
Uma música pode elevar o coração e a alma
by Marie T. Russell, InnerSelf
Eu tenho várias maneiras que eu uso para limpar a escuridão da minha mente quando a vejo penetrar. Uma é a jardinagem, ou o tempo na natureza. O outro é o silêncio. Outra maneira é ler. E um que ...