Muito menos imigrantes mexicanos estão chegando aos EUA - e aqueles que o fazem são mais instruídos

Estão chegando aos EUA - e aqueles que o fazem são mais instruídos
O número de migrantes mexicanos caiu durante a recessão econômica. Tu Olles / Shutterstock.com

Era uma vez, não muito tempo atrás, os mexicanos dominavam o fluxo de migrantes que chegavam aos EUA. A migração mexicana se expandiu ao longo de grande parte do século XIX e até o início do século XIX.

Isso não é mais o caso.

O número de migrantes mexicanos caiu durante a recessão econômica e continuou a cair ainda mais após a recuperação da economia americana.

A crise da migração mexicana

Dados do relatório anual Pesquisas da Comunidade Americana, o qual Analiso na minha pesquisa na migração mexicana, mostre que o número de mexicanos nascidos no exterior que migraram para os EUA no ano anterior caiu de 2003 para 2017.

Os números contam a história, com o volume de migração mexicana caindo de quase 1.7 milhões em 2003-2007 para 778,000 em 2013-2017. Isso representa uma queda de 53%.

A parcela de mexicanos entre todas as pessoas nascidas no exterior que migraram para os EUA diminuiu acentuadamente no mesmo período, de 28.9% para 9.6%. O México caiu do país que enviou mais migrantes para os EUA para o terceiro lugar, atrás da Índia e da China.


Receba as últimas notícias do InnerSelf


O declínio na migração mexicana é evidente em todo o país. Apenas nove estados, incluindo Louisiana, Massachusetts e Montana, que têm populações muito pequenas de origem mexicana, experimentaram um crescimento menor de migrantes mexicanos entre os períodos 2003-2007 e 2013-2017.

A Califórnia viu um declínio entre os períodos de migrantes mexicanos 275,000 e o Texas uma queda de quase 104,000.

Vinte e cinco estados receberam menos da metade do número de migrantes do México do que uma década antes.

Um caso único

Mas certamente, esse declínio não é exclusivo dos migrantes mexicanos. Certo?

Na verdade, há mais migrantes em geral chegando aos EUA do que há uma década atrás. O México se destaca pelo número reduzido de migrantes para os EUA

Entre os períodos 2003-2007 e 2013-2017, a migração geral aumentou 41% nos EUA e nas regiões do mundo.

De fato, os EUA observaram um aumento de 81% nos migrantes dos países da América Latina e do Caribe de língua espanhola, passando de quase 726,000 no 2003-2007 para pouco mais de um milhão de 1.3 no 2013-2017. O número de migrantes da Ásia mais do que duplicou, e o número da África aumentou 86%.

Essas tendências são consistentes nos EUA. Durante o mesmo período em que apenas nove estados registraram ganhos nos recém-chegados migrantes mexicanos, os estados 48 o fizeram em todos os migrantes.

O que dá?

Tem numeroso explicações pelo mergulho único na migração mexicana.

Por exemplo, com o militarização crescente da fronteira EUA-México desde 9 / 11 se tornou mais difícil para atravessar a fronteira. O pagamento exigido pelos coiotes, ou contrabandistas de seres humanos, aumentou exorbitantemente na última década.

Além disso, as administrações de Obama e Trump aumentou significativamente o número de pessoas detido e o deportado dos EUA, muitos deles do México.

Além disso, a economia no méxico melhorou, e os trabalhadores mexicanos têm mais opções de emprego em casa. O México é líder mundial na preparação de engenheiros e cientistas da computação, com seu número de engenheiros quase triplicando entre o 2000 e o 2015.

Além disso, a taxa de fertilidade no México caiu, de mulheres com uma média de aproximadamente nascimentos 7 no 1960 para 2.1 no 2019. A pressão da população para criar empregos pois uma grande força de trabalho juvenil continua a diminuir no México e provavelmente continuará a fazê-lo nas próximas décadas.

O que o futuro reserva

Há evidências de que os mexicanos que estão migrando para os EUA hoje são significativamente diferentes de suas contrapartes que estão se mudando há mais de uma década.

Tradicionalmente, Migrantes mexicanos foram principalmente homens com recursos educacionais e econômicos limitados. Eles se agruparam em certos empregos de baixos salários nos setores de agricultura, construção e serviços.

No entanto, como meu próprio trabalho mostrou, migrantes mexicanos recentes tendem a ter um nível superior de educação e uma maior fluência em inglês. Uma porcentagem maior é de cidadãos naturalizados dos EUA.

Além disso, um relatório de maio do Migration Policy Institute, um think tank de DC, observou o recente aumento significativo de migrantes mexicanos qualificados nos EUA

O relatório aponta que o número de migrantes mexicanos com um diploma de bacharel ou superior aumentou o tempo 2.5 entre 2000 e 2017, passando de 269,000 no 2000 para 678,000 no 2017. Hoje, os mexicanos são o quarto maior grupo de imigrantes com pelo menos um diploma de bacharel nos EUA, atrás da Índia, China e Filipinas.

O nível de migração do México para os EUA se recuperará para os níveis observados no final do século XIX e início do século XIX? Na minha opinião, é improvável.

O México está passando por uma mudança demográfica significativa que resultará no envelhecimento da população e da força de trabalho, além de uma transformação tecnológica significativa associada a um número crescente de mexicanos nos campos de ciência e tecnologia.

Eu também suspeito que a retórica dura do governo Trump e a representação negativa dos mexicanos, juntamente com a tiroteio em massa em El Paso mirar “invasores” mexicanos também torna os mexicanos ainda mais hesitantes em vir para este país.

Sobre o autor

Rogelio Sáenz, Professor de Demografia, A Universidade do Texas em San Antonio

Este artigo foi republicado a partir de A Conversação sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original.

Livros recomendados:

Capital do Século XXI
por Thomas Piketty. (Traduzido por Arthur Goldhammer)

Capital na capa dura do século XXI por Thomas Piketty.In Capital no século XXI, Thomas Piketty analisa uma coleção única de dados de vinte países, desde o século XVIII, para descobrir os principais padrões econômicos e sociais. Mas as tendências econômicas não são atos de Deus. A ação política acabou com as desigualdades perigosas no passado, diz Thomas Piketty, e pode fazê-lo novamente. Uma obra de extraordinária ambição, originalidade e rigor, Capital do Século XXI reorienta nossa compreensão da história econômica e nos confronta com lições moderadoras para hoje. Suas descobertas vão transformar o debate e definir a agenda para a próxima geração de pensamento sobre riqueza e desigualdade.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza
por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.

A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.Qual é a natureza vale a pena? A resposta a esta pergunta-que tradicionalmente tem sido enquadrado em termos ambientais, está revolucionando a maneira como fazemos negócios. Dentro Fortune da naturezaMark Tercek, CEO da The Nature Conservancy e ex-banqueiro de investimentos, e o escritor de ciência Jonathan Adams argumentam que a natureza não é apenas a base do bem-estar humano, mas também o investimento comercial mais inteligente que qualquer empresa ou governo pode fazer. As florestas, várzeas e os recifes de ostras, muitas vezes vistos simplesmente como matéria-prima ou como obstáculos a serem eliminados em nome do progresso, são de fato tão importantes para nossa prosperidade futura quanto a tecnologia ou a lei ou a inovação empresarial. Fortune da natureza oferece um guia essencial para o bem-estar econômico e ambiental do mundo.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


Além Outrage: O que deu errado com a nossa economia e nossa democracia, e como corrigi-lo -- por Robert B. Reich

Além OutrageNeste livro oportuno, Robert B. Reich argumenta que nada de bom acontece em Washington, a menos que os cidadãos são energizados e organizados para fazer atos certeza de Washington no bem público. O primeiro passo é ver a imagem grande. Além Outrage liga os pontos, mostrando porque a participação crescente de renda e de riqueza indo para o topo tem prejudicado o crescimento eo emprego para todos, minando a nossa democracia; causado americanos a tornar-se cada vez mais cínico sobre a vida pública, e muitos americanos virou um contra o outro. Ele também explica por que as propostas do "direito regressivo" está absolutamente errado e fornece um roteiro claro do que deve ser feito. Aqui está um plano de ação para todos os que se preocupa com o futuro da América.

Clique aqui para mais informações ou para encomendar este livro na Amazon.


Isso muda tudo: ocupe Wall Street e o movimento 99%
por Sarah van Gelder e funcionários do SIM! Revista.

Isso muda tudo: Ocupe Wall Street e o Movimento 99% de Sarah van Gelder e equipe do YES! Revista.Isso muda tudo mostra como o movimento Occupy está mudando a maneira como as pessoas veem a si mesmas e ao mundo, o tipo de sociedade que acreditam ser possível e seu próprio envolvimento na criação de uma sociedade que trabalhe para o 99% em vez de apenas 1%. Tentativas de classificar esse movimento descentralizado e de rápida evolução levaram à confusão e percepção equivocada. Neste volume, os editores de SIM! Revista reunir vozes de dentro e de fora dos protestos para transmitir as questões, possibilidades e personalidades associadas ao movimento Occupy Wall Street. Este livro apresenta contribuições de Naomi Klein, David Korten, Rebecca Solnit, Ralph Nader e outros, além de ativistas do Occupy que estavam lá desde o início.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.



enafarzh-CNzh-TWnltlfifrdehiiditjakomsnofaptruessvtrvi

siga InnerSelf on

facebook-icontwitter-iconrss-icon

Receba as últimas por e-mail

{Emailcloak = off}

DOS EDITORES

Chegou o dia do acerto de contas para o Partido Republicano
by Robert Jennings, InnerSelf.com
O partido republicano não é mais um partido político pró-América. É um partido pseudo-político ilegítimo, cheio de radicais e reacionários, cujo objetivo declarado é perturbar, desestabilizar e…
Por que Donald Trump poderia ser o maior perdedor da história
by Robert Jennings, InnerSelf.com
Atualizado em 2 de julho de 20020 - Toda essa pandemia de coronavírus está custando uma fortuna, talvez 2, 3 ou 4 fortunas, todas de tamanho desconhecido. Ah, sim, e centenas de milhares, talvez um milhão, de pessoas morrerão ...
Olhos Azuis vs Olhos Castanhos: Como o Racismo é Ensinado
by Marie T. Russell, InnerSelf
Neste episódio de 1992 da Oprah Show, a ativista e educadora anti-racismo premiada Jane Elliott ensinou ao público uma dura lição sobre racismo, demonstrando o quão fácil é aprender preconceito.
Uma mudança virá...
by Marie T. Russell, InnerSelf
(30 de maio de 2020) Ao assistir as notícias sobre os eventos na Filadélfia e em outras cidades do país, meu coração está doendo pelo que está acontecendo. Eu sei que isso faz parte da maior mudança que está ocorrendo…
Uma música pode elevar o coração e a alma
by Marie T. Russell, InnerSelf
Eu tenho várias maneiras que eu uso para limpar a escuridão da minha mente quando a vejo penetrar. Uma é a jardinagem, ou o tempo na natureza. O outro é o silêncio. Outra maneira é ler. E um que ...