Como investir se você está preocupado Uma recessão está chegando

Como investir se você está preocupado Uma recessão está chegando
Até os profissionais não sabem o que se passa. AP Photo / Richard Drew

Embora a economia dos EUA continua a crescer e adicionar trabalhos, conversa de uma recessão is cada vez mais no ar devido a uma série de sinais preocupantes.

Investimento empresarial e confiança do consumidor estão sendo atingidos devido ao crescente nervosismo econômico e à incerteza sobre a guerra comercial em curso com a China. Um importante aviso de recessão no mercado de títulos - conhecido como curva de rendimentos invertida - está assustando investidores. E os formuladores de políticas estão adotando ativamente medidas para fortalecer a economia, como a recente decisão do Federal Reserve de reduzir os custos de empréstimos de curto prazo. A administração Trump está até ponderando um corte nos impostos sobre os salários para evitar uma recessão.

Uma pergunta que muitas vezes me fazem como professor de finanças e um CFA charterholder é o que as pessoas devem fazer com seu dinheiro quando a economia está desacelerando ou em recessão, o que normalmente causa a queda de ativos mais arriscados, como as ações. O medo faz com que muitas pessoas corram pelas colinas.

Mas a resposta curta, para a maioria dos investidores, é exatamente o oposto: cumpra seu plano de longo prazo e ignore as flutuações diárias do mercado, por mais assustadoras que sejam. Não aceite minha palavra. A abordagem testada e verdadeira do investimento passivo é apoiada por muitas evidências.

A maioria de nós tem dinheiro em risco

Embora costumemos associar investimentos a investidores importantes de Wall Street e fundos de hedge, a verdade é que a maioria de nós tem uma participação nos mercados financeiros e seus altos e baixos. Cerca de metade das famílias americanas possui ações diretamente ou através de veículos de investimento institucional, como fundos mútuos.

A maior parte da riqueza investida que os americanos possuem é gerenciada por investidores profissionais que cuidam dela para nós. Mas o crescimento continuado de planos de contribuição definida como o 401 (k) s - que exige que as pessoas façam escolhas sobre onde colocar seu dinheiro - significa que sua segurança financeira depende cada vez mais de suas próprias decisões de investimento.

Infelizmente, a maioria das pessoas não são bons investidores. Investidores individuais que negociam ações desempenho abaixo do mercado - e investidores passivos - por uma ampla margem. Quanto mais eles negociam, pior eles fazem.

Uma razão é porque a dor das perdas é de cerca de duas vezes mais forte como o prazer dos ganhos, que leva as pessoas a agir de maneira contraproducente. Quando confrontados com uma situação ameaçadora, nossa resposta instintiva geralmente é correr ou lutar. Mas, como tentar superar um urso, sair do mercado após sofrer perdas não é uma boa ideia. Muitas vezes, resulta em vendas a preços baixos e compras mais altas mais tarde, uma vez que o estresse do mercado diminui.

A boa notícia é que você não precisa de um doutorado. em finanças para atingir suas metas de investimento. Tudo o que você precisa fazer é seguir algumas diretrizes simples, apoiadas em evidências e na suposta sabedoria de mercado.

Lista de verificação de investimentos

Primeiro de tudo, não faça movimentos precipitados por causa da crescente conversa sobre recessão ou quaisquer movimentos selvagens em Wall Street.

Se você possui um plano de investimento sólido, cumpra-o e ignore o ruído. Para todos os outros, vale a pena ler a lista de verificação a seguir para ajudar a garantir que você esteja pronto para qualquer tempestade no horizonte.

  1. Defina metas de investimento claras, mensuráveis ​​e alcançáveis. Por exemplo, seu objetivo pode ser se aposentar nos anos 20 com seu padrão de vida atual pelo resto da vida. Sem objetivos claros, as pessoas geralmente abordam o caminho para chegar lá aos poucos e acabam com uma coleção heterogênea de investimentos que não atendem às suas necessidades reais. Como a lenda do beisebol Yogi Berra disse uma vez, "Se você não sabe para onde está indo, vai acabar em outro lugar."

  2. Avaliar quanto risco você pode assumir. Isso dependerá do seu horizonte de investimento, segurança no trabalho e atitude em relação ao risco. Uma boa regra geral é que, se você estiver se aproximando da aposentadoria, deverá ter uma parcela menor de ativos de risco em seu portfólio. Se você acabou de entrar no mercado de trabalho como uma coisa 20, pode correr mais riscos, porque tem tempo para se recuperar de quedas no mercado.

  3. Diversifique seu portfólio. Em geral, ativos mais arriscados, como ações, compensam esse risco oferecendo retornos esperados mais altos. Ao mesmo tempo, ativos mais seguros, como títulos, tendem a subir quando as coisas estão ruins, mas oferecem ganhos muito menores. Se você investe grande parte de suas economias em uma única ação, no entanto, não está sendo compensado pelo risco de a empresa falir. Para eliminar esses riscos não compensados, diversifique seu portfólio para incluir uma ampla variedade de classes de ativos, como ações e títulos estrangeiros, e você estará em uma posição melhor para suportar uma desaceleração.

  4. Não tente escolher ações individuais, identifique as fundos geridos ativamente com melhor desempenho ou cronometrar o mercado. Em vez disso, mantenha-se em um portfólio diversificado de fundos de ações e títulos gerenciados passivamente. Fundos que se saíram bem no passado recente pode não continuar a fazê-lo no futuro.

  5. Procure taxas baixas. Os retornos futuros são incertos, mas os custos de investimento certamente levarão um pouco do seu portfólio. Para manter os custos baixos, invista em fundos de índice sempre que possível. Esses fundos rastreiam índices de mercado amplos como o 500 da Standard & Poor's e tendem a tem taxas muito baixas ainda produzir retornos mais altos que o maioria dos fundos gerenciados ativamente.

  6. Continue fazendo contribuições regulares para seus investimentos, mesmo durante uma recessão. Tente anular o quanto puder. Muitos empregadores igualar todas ou algumas das suas contribuições pessoais para a aposentadoria. Infelizmente, a maioria dos americanos é não economizando o suficiente para aposentadoria. Um em americanos 4 inscrito em planos de contribuição definida patrocinados pelo empregador não economiza o suficiente para obter a correspondência completa do empregador. É como deixar seu empregador manter parte de seu salário.

  7. Há uma exceção ao meu conselho sobre ficar de pé. Suponhamos que seu plano de longo prazo exija um portfólio com 50% em ações nos EUA, 25% em ações internacionais e 25% em títulos. Depois que as ações dos EUA tiverem uma boa execução, seu peso no portfólio poderá aumentar muito. Isso muda o risco do seu portfólio. assim cerca de uma vez por ano, reequilibre seu portfólio para corresponder às suas metas de alocação de longo prazo. Fazer isso pode fazer uma grande diferença no desempenho.

Lembre-se sempre do seu plano geral de investimentos e concentre-se nos objetivos de longo prazo do seu portfólio. Muitos declínios de mercado assustadores em tempo real parecem pequenos pontinhos em um gráfico de longo prazo.

Como investir se você está preocupado Uma recessão está chegando
Warren Buffett sabe uma coisa ou duas sobre investimentos. AP Photo / Nati Harnik

Turbulência à frente

A longo prazo, é provável que essa abordagem produza melhores resultados do que tentar vencer o mercado - o que até profissionais tendem a ter dificuldade em fazer.

Investidor bilionário Warren Buffett demonstrou isso ganhando facilmente uma aposta de que um simples fundo de índice S&P 500 poderia vencer uma carteira de fundos de hedge - supostamente os investidores mais experientes lá fora, pelo menos a julgar pelas altas taxas que eles cobram.

Nas palavras do lendário investidor Benjamin Graham: "O principal problema do investidor e até o seu pior inimigo provavelmente é ele próprio". Graham, que orientou Buffett, significava que, em vez de tomar decisões racionais, muitos investidores deixam suas emoções correrem soltas. Eles compram e vendem quando o intestino - e não a cabeça - manda.

Tentando enganar o mercado é semelhante ao jogo e não funciona melhor do que jogar na loteria. O investimento passivo é reconhecidamente chato, mas é uma aposta muito melhor a longo prazo.

Mas se você seguir estas diretrizes e apertar o cinto de segurança, poderá superar a turbulência atual.

Sobre o autor

Alexander Kurov, professor de finanças e Fred T. Tattersall Research Chair in Finance, West Virginia University

Este artigo foi republicado a partir de A Conversação sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original.

Livros recomendados:

Capital do Século XXI
por Thomas Piketty. (Traduzido por Arthur Goldhammer)

Capital na capa dura do século XXI por Thomas Piketty.In Capital no século XXI, Thomas Piketty analisa uma coleção única de dados de vinte países, desde o século XVIII, para descobrir os principais padrões econômicos e sociais. Mas as tendências econômicas não são atos de Deus. A ação política acabou com as desigualdades perigosas no passado, diz Thomas Piketty, e pode fazê-lo novamente. Uma obra de extraordinária ambição, originalidade e rigor, Capital do Século XXI reorienta nossa compreensão da história econômica e nos confronta com lições moderadoras para hoje. Suas descobertas vão transformar o debate e definir a agenda para a próxima geração de pensamento sobre riqueza e desigualdade.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza
por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.

A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.Qual é a natureza vale a pena? A resposta a esta pergunta-que tradicionalmente tem sido enquadrado em termos ambientais, está revolucionando a maneira como fazemos negócios. Dentro Fortune da naturezaMark Tercek, CEO da The Nature Conservancy e ex-banqueiro de investimentos, e o escritor de ciência Jonathan Adams argumentam que a natureza não é apenas a base do bem-estar humano, mas também o investimento comercial mais inteligente que qualquer empresa ou governo pode fazer. As florestas, várzeas e os recifes de ostras, muitas vezes vistos simplesmente como matéria-prima ou como obstáculos a serem eliminados em nome do progresso, são de fato tão importantes para nossa prosperidade futura quanto a tecnologia ou a lei ou a inovação empresarial. Fortune da natureza oferece um guia essencial para o bem-estar econômico e ambiental do mundo.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


Além Outrage: O que deu errado com a nossa economia e nossa democracia, e como corrigi-lo -- por Robert B. Reich

Além OutrageNeste livro oportuno, Robert B. Reich argumenta que nada de bom acontece em Washington, a menos que os cidadãos são energizados e organizados para fazer atos certeza de Washington no bem público. O primeiro passo é ver a imagem grande. Além Outrage liga os pontos, mostrando porque a participação crescente de renda e de riqueza indo para o topo tem prejudicado o crescimento eo emprego para todos, minando a nossa democracia; causado americanos a tornar-se cada vez mais cínico sobre a vida pública, e muitos americanos virou um contra o outro. Ele também explica por que as propostas do "direito regressivo" está absolutamente errado e fornece um roteiro claro do que deve ser feito. Aqui está um plano de ação para todos os que se preocupa com o futuro da América.

Clique aqui para mais informações ou para encomendar este livro na Amazon.


Isso muda tudo: ocupe Wall Street e o movimento 99%
por Sarah van Gelder e funcionários do SIM! Revista.

Isso muda tudo: Ocupe Wall Street e o Movimento 99% de Sarah van Gelder e equipe do YES! Revista.Isso muda tudo mostra como o movimento Occupy está mudando a maneira como as pessoas veem a si mesmas e ao mundo, o tipo de sociedade que acreditam ser possível e seu próprio envolvimento na criação de uma sociedade que trabalhe para o 99% em vez de apenas 1%. Tentativas de classificar esse movimento descentralizado e de rápida evolução levaram à confusão e percepção equivocada. Neste volume, os editores de SIM! Revista reunir vozes de dentro e de fora dos protestos para transmitir as questões, possibilidades e personalidades associadas ao movimento Occupy Wall Street. Este livro apresenta contribuições de Naomi Klein, David Korten, Rebecca Solnit, Ralph Nader e outros, além de ativistas do Occupy que estavam lá desde o início.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.



enafarzh-CNzh-TWnltlfifrdehiiditjakomsnofaptruessvtrvi

siga InnerSelf on

facebook-icontwitter-iconrss-icon

Receba as últimas por e-mail

{Emailcloak = off}