Por que os mandatos de máscara são bons para a economia

Por que os mandatos de máscara são bons para a economia
Imagem por Alexandra_Koch 

Em comunidades com mandatos de máscara, os gastos do consumidor aumentaram 5% em média, constatou a pesquisa.

A economia e a pandemia de coronavírus foram duas das principais questões para os eleitores na eleição de 2020, de acordo com pesquisas de votação. Notavelmente, 52% dos eleitores disseram controlando a pandemia era mais importante, mesmo que prejudicasse a economia. Mas e se não tivéssemos que escolher?

Os resultados mostram que uma regra de segurança também pode estimular o crescimento econômico.

“Medidas preventivas, como distanciamento social e máscaras faciais, devem ser consideradas pró-negócios.”

Pesquisadores da Olin Business School da Washington University em St. Louis descobriram que o efeito foi maior entre as empresas não essenciais, incluindo aquelas nas indústrias de varejo e entretenimento - como restaurantes e bares - que foram duramente atingidas pela pandemia.

“As descobertas superaram nossas expectativas e mostram que podemos ter uma economia forte com medidas de saúde pública fortes e de bom senso. Mandatos de máscara são uma situação em que todos ganham ”, diz Raphael Thomadsen, professor de marketing e coautor do estudo.

Thomadsen e colegas analisaram o impacto do distanciamento social e dos mandatos de máscaras na disseminação do COVID-19 e nos gastos do consumidor. Eles usaram dados de localização de telefones celulares para rastrear o grau de distanciamento social em quase todos os condados dos EUA e compararam isso com os padrões de votação da comunidade, taxas de infecção por coronavírus e consumidores gastar taxas.


 Receba as últimas notícias do InnerSelf


Os pesquisadores descobriram que o distanciamento social tem um grande impacto na redução da disseminação do COVID-19, enquanto as evidências sobre os mandatos das máscaras são confusas. Mas, embora o distanciamento social reduza os gastos do consumidor, as regras de máscara têm o efeito oposto. Eles também descobriram que o distanciamento social diminuiu em comunidades com mandatos de máscara, ampliando o efeito positivo sobre os gastos.

“Medidas preventivas como distanciamento social e máscaras faciais devem ser consideradas pró-negócios”, diz o co-autor Song Yao, professor associado de marketing. “Quando as pessoas se sentem mais seguras para gastar, ou mais importante, quando a pandemia é mantida sob controle, é mais provável que a economia tenha uma recuperação rápida. Sem mencionar o vidas que será salvo. ”

“Abrir a economia antes de colocar o vírus sob controle só faz sentido se você atribuir um valor muito baixo à vida”.

Talvez não seja surpreendente, dadas as linhas políticas traçadas sobre as máscaras, eles também observaram que a filiação política teve um impacto significativo no distanciamento social. Mesmo depois de controlar as características locais, como densidade populacional, renda e outros dados demográficos, os condados que votaram no presidente Donald Trump em 2016 se envolveram em um distanciamento social significativamente menor do que os condados que votaram em Hillary Clinton.

“Se todo o país tivesse seguido os baixos níveis de distanciamento social observados nas áreas de apoio a Trump, estimamos que teria havido mais 83,000 mortes de americanos por COVID até o momento, o que representa um aumento de 36% em relação à contagem atual de 225,000 americanos”. Thomadsen diz.

Eles estimam que a compensação teria sido um impulso relativamente pequeno na economia. Os gastos do consumidor caíram US $ 605.5 bilhões de abril ao final de julho, em comparação com o mesmo período do ano passado. O país teria recuperado US $ 55.4 bilhões, ou aproximadamente 9%, se todos os condados tivessem permanecido tão abertos quanto as áreas mais pró-Trump.

Para colocá-lo em termos mais dramáticos, Thomadsen diz que isso significa que a abertura é apenas uma política razoável se alguém avalia as vidas perdidas em cerca de US $ 670,000 cada ou menos. Esse valor foi determinado dividindo o aumento hipotético de US $ 55.4 bilhões na economia pelas 83,000 vidas perdidas neste cenário.

“As chamadas para abrir a economia vêm com enormes custos de spread COVID e apenas benefícios modestos do aumento da atividade econômica”, diz Thomadsen. “Abrir a economia antes de colocar o vírus sob controle só faz sentido se você atribuir um valor muito baixo à vida”.

Sobre os Autores

Fonte: Universidade de Washington em St. Louis

Livros recomendados:

Capital do Século XXI
por Thomas Piketty. (Traduzido por Arthur Goldhammer)

Capital na capa dura do século XXI por Thomas Piketty.In Capital no século XXI, Thomas Piketty analisa uma coleção única de dados de vinte países, desde o século XVIII, para descobrir os principais padrões econômicos e sociais. Mas as tendências econômicas não são atos de Deus. A ação política acabou com as desigualdades perigosas no passado, diz Thomas Piketty, e pode fazê-lo novamente. Uma obra de extraordinária ambição, originalidade e rigor, Capital do Século XXI reorienta nossa compreensão da história econômica e nos confronta com lições moderadoras para hoje. Suas descobertas vão transformar o debate e definir a agenda para a próxima geração de pensamento sobre riqueza e desigualdade.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza
por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.

A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.Qual é a natureza vale a pena? A resposta a esta pergunta-que tradicionalmente tem sido enquadrado em termos ambientais, está revolucionando a maneira como fazemos negócios. Dentro Fortune da naturezaMark Tercek, CEO da The Nature Conservancy e ex-banqueiro de investimentos, e o escritor de ciência Jonathan Adams argumentam que a natureza não é apenas a base do bem-estar humano, mas também o investimento comercial mais inteligente que qualquer empresa ou governo pode fazer. As florestas, várzeas e os recifes de ostras, muitas vezes vistos simplesmente como matéria-prima ou como obstáculos a serem eliminados em nome do progresso, são de fato tão importantes para nossa prosperidade futura quanto a tecnologia ou a lei ou a inovação empresarial. Fortune da natureza oferece um guia essencial para o bem-estar econômico e ambiental do mundo.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


Além Outrage: O que deu errado com a nossa economia e nossa democracia, e como corrigi-lo -- por Robert B. Reich

Além OutrageNeste livro oportuno, Robert B. Reich argumenta que nada de bom acontece em Washington, a menos que os cidadãos são energizados e organizados para fazer atos certeza de Washington no bem público. O primeiro passo é ver a imagem grande. Além Outrage liga os pontos, mostrando porque a participação crescente de renda e de riqueza indo para o topo tem prejudicado o crescimento eo emprego para todos, minando a nossa democracia; causado americanos a tornar-se cada vez mais cínico sobre a vida pública, e muitos americanos virou um contra o outro. Ele também explica por que as propostas do "direito regressivo" está absolutamente errado e fornece um roteiro claro do que deve ser feito. Aqui está um plano de ação para todos os que se preocupa com o futuro da América.

Clique aqui para mais informações ou para encomendar este livro na Amazon.


Isso muda tudo: ocupe Wall Street e o movimento 99%
por Sarah van Gelder e funcionários do SIM! Revista.

Isso muda tudo: Ocupe Wall Street e o Movimento 99% de Sarah van Gelder e equipe do YES! Revista.Isso muda tudo mostra como o movimento Occupy está mudando a maneira como as pessoas veem a si mesmas e ao mundo, o tipo de sociedade que acreditam ser possível e seu próprio envolvimento na criação de uma sociedade que trabalhe para o 99% em vez de apenas 1%. Tentativas de classificar esse movimento descentralizado e de rápida evolução levaram à confusão e percepção equivocada. Neste volume, os editores de SIM! Revista reunir vozes de dentro e de fora dos protestos para transmitir as questões, possibilidades e personalidades associadas ao movimento Occupy Wall Street. Este livro apresenta contribuições de Naomi Klein, David Korten, Rebecca Solnit, Ralph Nader e outros, além de ativistas do Occupy que estavam lá desde o início.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.



enafarzh-CNzh-TWnltlfifrdehiiditjakomsnofaptruessvtrvi

siga InnerSelf on

facebook-icontwitter-iconrss-icon

 Receba as últimas por e-mail

{Emailcloak = off}

DOS EDITORES

Por que devo ignorar o COVID-19 e por que não vou
by Robert Jennings, InnerSelf.com
Minha esposa Marie e eu somos um casal misto. Ela é canadense e eu sou americano. Nos últimos 15 anos, passamos nossos invernos na Flórida e nossos verões na Nova Escócia.
Boletim InnerSelf: novembro 15, 2020
by Funcionários Innerself
Nesta semana, refletimos sobre a questão: "para onde vamos a partir daqui?" Assim como com qualquer rito de passagem, seja formatura, casamento, nascimento de um filho, uma eleição fundamental ou a perda (ou descoberta) de um ...
América: atrelando nosso vagão ao mundo e às estrelas
by Marie T Russell e Robert Jennings, InnerSelf.com
Bem, a eleição presidencial dos Estados Unidos já passou e é hora de fazer um balanço. Devemos encontrar um terreno comum entre jovens e velhos, democratas e republicanos, liberais e conservadores para realmente fazer ...
Boletim InnerSelf: outubro 25, 2020
by Funcionários Innerself
O "slogan" ou subtítulo do site InnerSelf é "Novas Atitudes --- Novas Possibilidades", e é exatamente esse o tema da newsletter desta semana. O objetivo de nossos artigos e autores é ...
Boletim InnerSelf: outubro 18, 2020
by Funcionários Innerself
Atualmente, vivemos em mini-bolhas ... em nossas próprias casas, no trabalho e em público e, possivelmente, em nossa própria mente e com nossas próprias emoções. No entanto, vivendo em uma bolha, ou sentindo que estamos ...