5 Coisas a considerar antes de tomar um empréstimo de estudante

5 Coisas a considerar antes de tomar um empréstimo de estudante
Sobre o 1 nos mutuários de empréstimos estudantis do 10, os empréstimos para estudantes são incumpridos. pathdoc / Shutterstock.com

16.9 milhões. É assim que muitos estudantes estão indo para a faculdade no nível de graduação neste outono. Desse número, aproximadamente metade - 46% - contrai empréstimos federais para estudantes. É uma decisão que pode trazer certas recompensas - entre as quais uma bem remunerada -, mas também pode trazer sérias conseqüências econômicas.

A dívida média da classe 2017 era estimada em US $ 28,650. E nem todo mundo é capaz de fazer pagamentos constantes em seus empréstimos estudantis. O governo federal relata que 10.8% dos tomadores de empréstimos estudantis que efetuaram o pagamento no 2015 desde então não cumpriram.

As pesquisadores que se especializam em como o dinheiro molda a maneira como as pessoas tomar decisões educacionais, aqui estão cinco dicas para estudantes e famílias que pensam em como pagar pela faculdade.

1. Solicite ajuda federal antecipadamente usando declarações fiscais antigas

Mesmo que isso pareça algo rotineiro, mais de 2 milhões as pessoas não registram um Aplicativo Gratuito de Auxílio Federal para Estudantes, mais conhecido como FAFSA. Às vezes, pais e alunos não sabem sobre esse formulário. Alguns pais podem não querer fornecer suas informações de declaração de imposto, que são usadas para determinar a elegibilidade para auxílio estudantil.

O preenchimento da FAFSA pode ser particularmente importante para estudantes cujas famílias têm pouco ou nenhum dinheiro para pagar pela faculdade. Nesses casos, os estudantes podem ser elegíveis para o governo federal. Programa Pell Grant, que é concedido a estudantes com necessidades financeiras significativas e não precisa ser reembolsado. O preenchimento da FAFSA também pode ser necessário para outra ajuda financeira que os estudantes recebam do estado ou da faculdade que pretendem frequentar.

A partir do 2015, os alunos podem usar seus Declaração de imposto "ano anterior-anterior" para completar sua FAFSA. Por exemplo, um aluno que envia um FAFSA no 2019 pode usar as informações da declaração de imposto federal 2017. Isso permite que os alunos concluam o FAFSA o mais rápido possível para entender e comparar pacotes de ajuda e opções financeiras, em vez de esperar pelas declarações fiscais mais recentes. As FAFSAs para o ano escolar 2020-2021 podem ser registradas em outubro 2019, dando aos alunos mais tempo para entender e comparar os pacotes e opções de ajuda financeira.

2. Entenda os diferentes tipos de empréstimos

Diferentes opções de empréstimo incluem empréstimos federais, empréstimos privados de bancos ou cartões de crédito.


Receba as últimas notícias do InnerSelf


Empréstimos federais normalmente são sua melhor opção. Isso ocorre porque os empréstimos federais geralmente têm taxas fixas baixas. Os empréstimos federais também possuem provisões para adiamento, um período em que seus empréstimos não geram juros. Eles oferecem um período de carência antes do início do período de reembolso e paciência, que é um período em que você poderá adiar o pagamento se tiver problemas para efetuar pagamentos. No entanto, durante a tolerância, o saldo mensal do seu empréstimo para estudantes continua a acumular juros. Empréstimos federais também vêm com vários programas de reembolso, como reembolso com base em renda.

Você pode ver opções para empréstimos subsidiados e não subsidiados. Empréstimos subsidiados são financiados pelo governo e oferecem melhores condições. Eles são baseados na necessidade e não geram juros enquanto você ainda está na escola. Os empréstimos não subsidiados podem estar disponíveis, independentemente da sua necessidade financeira, mas acumulam juros assim que o empréstimo é distribuído a você.

Os empréstimos privados tendem a ter taxas de juros mais altas, embora as taxas para esses empréstimos e cartões de crédito possam flutuar. Os empréstimos privados também não permitem a participação em programas de pagamento do governo.

3. Entre em contato com seu consultor de ajuda financeira

Ligue para o escritório de ajuda financeira para descobrir quem é seu consultor de assistência financeira designado na escola que planeja frequentar. Essa pessoa poderá ajudá-lo a entender melhor seu pacote de ajuda institucional.

5 Coisas a considerar antes de tomar um empréstimo de estudante
Reunião com um consultor de ajuda financeira é fundamental. fizkes / Shutterstock.com

Revise as diferentes fontes de ajuda listadas na sua carta de prêmio de ajuda financeira. Algumas fontes de auxílio podem ser subsídios institucionais, que são essencialmente auxílios financeiros oferecidos pela faculdade que você planeja frequentar.

Outras fontes incluem empréstimos federais e estudos federais de trabalho. O estudo federal de trabalho não é uma concessão nem um empréstimo. Em vez de, este programa permite que os alunos paguem as despesas com educação trabalhando no campus.

Algumas escolas empacotam empréstimos, como empréstimos para os pais, diretamente na carta de premiação para você e sua família.

4. Compreender o impacto da dívida

Tomar empréstimos para a faculdade pode ser um investimento no seu futuro, especialmente quando o dinheiro do empréstimo permite que você trabalhe menos e se concentre mais nos cursos para concluir sua graduação em tempo hábil. A pesquisa mostra consistentemente que um diploma universitário é vale o custo. Em média, graduados universitários ganhar muito mais ao longo de sua carreira profissional do que colegas que não se formaram na faculdade.

No entanto, os estudantes que tomam empréstimos devem estar conscientes de quanto estão emprestando. Infelizmente, muitos estudantes não sabem quanto devem or como funciona a dívida do empréstimo de estudante.

Acessar o Sistema nacional de dados de empréstimos estudantis para saber mais sobre seus empréstimos federais pessoais. Mais de um milhão de mutuários atualmente, os EUA estão inadimplentes com seus empréstimos estudantis, depois de não realizarem pagamentos mensais por um período de cerca de nove meses. A falta de empréstimos para estudantes pode ter sérias conseqüências que prejudicam seu crédito e impedem que você receba ajuda financeira no futuro. O governo federal também pode adornar uma parte de seus salários ou reter seu reembolso de imposto. Você também pode perder a elegibilidade para adiamento e tolerância de empréstimos e arruinar sua pontuação de crédito.

Além disso, assumir uma quantidade significativa de dívida pode ter outras implicações a longo prazo. Por exemplo, a dívida pode prejudicar sua capacidade de comprar uma casa or sair da casa dos seus pais.

5. Conheça suas opções de pagamento

Ao pensar em suas opções de pagamento, há muitos fatores que podem influenciar quanto dinheiro você pode ganhar depois da faculdade, incluindo sua carreira principal e profissional. Como seu salário futuro pode influenciar sua capacidade de pagar empréstimos, é importante que os mutuários tenham uma noção dos ganhos em diferentes campos e setores. No entanto, muitos estudantes universitários não tem uma ideia precisa quanto dinheiro eles esperam ganhar nas carreiras que estão considerando, embora essas informações possam ser encontradas nos Manual do Outlook Ocupacional.

Existem várias opções projetadas para ajudar os mutuários a pagar seus empréstimos, incluindo planos baseados no nível de renda e em programas de perdão de empréstimos.

Para tornar os pagamentos de empréstimos mais gerenciáveis ​​com base em sua renda, considere um plano de pagamento baseado em renda com base no seu empréstimo e situação financeira. Os mutuários precisam solicitar planos de pagamento baseados em renda. Planos de pagamento baseados em renda permitir que os mutuários paguem algo entre 10% e 20% de sua renda discricionária para empréstimos a estudantes todos os meses, em vez do pagamento predeterminado com base no tamanho do empréstimo.

Os mutuários também podem pesquisar programas de perdão de empréstimos oferecidos por seu estado ou para determinadas profissões. Esses tipos de programas podem estar disponíveis para fornecer financiamento aos estudantes enquanto estão na faculdade ou para perdoar uma parte dos empréstimos se os graduados ingressarem em empregos onde são necessários indivíduos qualificados, como o profissão docente.

Outra opção pode ser o programa de perdão de empréstimo de serviço público oferecido pelo governo federal a estudantes que trabalham em empregos de serviço público, como organizações de ensino ou sem fins lucrativos. No entanto, o grande maioria das pessoas que solicitam o perdão do empréstimo de serviço público foram negadas.

Sobre os Autores

David J. Nguyen, professor assistente de ensino superior e assuntos estudantis, Universidade de Ohio, Ohio University; Katie N. Smith, professora assistente, Seton Hall Universitye Monnica Chan, Ph.D. Candidato, Universidade de Harvard

Este artigo foi republicado a partir de A Conversação sob uma licença Creative Commons. Leia o artigo original.

Livros recomendados:

Capital do Século XXI
por Thomas Piketty. (Traduzido por Arthur Goldhammer)

Capital na capa dura do século XXI por Thomas Piketty.In Capital no século XXI, Thomas Piketty analisa uma coleção única de dados de vinte países, desde o século XVIII, para descobrir os principais padrões econômicos e sociais. Mas as tendências econômicas não são atos de Deus. A ação política acabou com as desigualdades perigosas no passado, diz Thomas Piketty, e pode fazê-lo novamente. Uma obra de extraordinária ambição, originalidade e rigor, Capital do Século XXI reorienta nossa compreensão da história econômica e nos confronta com lições moderadoras para hoje. Suas descobertas vão transformar o debate e definir a agenda para a próxima geração de pensamento sobre riqueza e desigualdade.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza
por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.

A fortuna da natureza: como os negócios e a sociedade prosperam investindo na natureza por Mark R. Tercek e Jonathan S. Adams.Qual é a natureza vale a pena? A resposta a esta pergunta-que tradicionalmente tem sido enquadrado em termos ambientais, está revolucionando a maneira como fazemos negócios. Dentro Fortune da naturezaMark Tercek, CEO da The Nature Conservancy e ex-banqueiro de investimentos, e o escritor de ciência Jonathan Adams argumentam que a natureza não é apenas a base do bem-estar humano, mas também o investimento comercial mais inteligente que qualquer empresa ou governo pode fazer. As florestas, várzeas e os recifes de ostras, muitas vezes vistos simplesmente como matéria-prima ou como obstáculos a serem eliminados em nome do progresso, são de fato tão importantes para nossa prosperidade futura quanto a tecnologia ou a lei ou a inovação empresarial. Fortune da natureza oferece um guia essencial para o bem-estar econômico e ambiental do mundo.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.


Além Outrage: O que deu errado com a nossa economia e nossa democracia, e como corrigi-lo -- por Robert B. Reich

Além OutrageNeste livro oportuno, Robert B. Reich argumenta que nada de bom acontece em Washington, a menos que os cidadãos são energizados e organizados para fazer atos certeza de Washington no bem público. O primeiro passo é ver a imagem grande. Além Outrage liga os pontos, mostrando porque a participação crescente de renda e de riqueza indo para o topo tem prejudicado o crescimento eo emprego para todos, minando a nossa democracia; causado americanos a tornar-se cada vez mais cínico sobre a vida pública, e muitos americanos virou um contra o outro. Ele também explica por que as propostas do "direito regressivo" está absolutamente errado e fornece um roteiro claro do que deve ser feito. Aqui está um plano de ação para todos os que se preocupa com o futuro da América.

Clique aqui para mais informações ou para encomendar este livro na Amazon.


Isso muda tudo: ocupe Wall Street e o movimento 99%
por Sarah van Gelder e funcionários do SIM! Revista.

Isso muda tudo: Ocupe Wall Street e o Movimento 99% de Sarah van Gelder e equipe do YES! Revista.Isso muda tudo mostra como o movimento Occupy está mudando a maneira como as pessoas veem a si mesmas e ao mundo, o tipo de sociedade que acreditam ser possível e seu próprio envolvimento na criação de uma sociedade que trabalhe para o 99% em vez de apenas 1%. Tentativas de classificar esse movimento descentralizado e de rápida evolução levaram à confusão e percepção equivocada. Neste volume, os editores de SIM! Revista reunir vozes de dentro e de fora dos protestos para transmitir as questões, possibilidades e personalidades associadas ao movimento Occupy Wall Street. Este livro apresenta contribuições de Naomi Klein, David Korten, Rebecca Solnit, Ralph Nader e outros, além de ativistas do Occupy que estavam lá desde o início.

Clique aqui para mais informações e / ou para encomendar este livro na Amazon.



enafarzh-CNzh-TWnltlfifrdehiiditjakomsnofaptruessvtrvi

siga InnerSelf on

facebook-icontwitter-iconrss-icon

Receba as últimas por e-mail

{Emailcloak = off}

DOS EDITORES

O físico e o eu interior
by Marie T. Russell, InnerSelf
Acabei de ler um maravilhoso artigo de Alan Lightman, escritor e físico que ensina no MIT. Alan é o autor de "In Elogio de desperdiçar tempo". Acho inspirador encontrar cientistas e físicos ...
A canção de lavar as mãos
by Marie T. Russell, InnerSelf
Todos nós ouvimos isso várias vezes nas últimas semanas ... lave as mãos por pelo menos 20 segundos. OK, um, dois e três ... Para aqueles de nós que são desafiados pelo tempo, ou talvez um pouco ADICIONADOS, nós…
Anúncio de serviço de Plutão
by Robert Jennings, InnerSelf.com
Agora que todo mundo tem tempo para ser criativo, não há como dizer o que você encontrará para entreter seu eu interior.
Cidade fantasma: viadutos de cidades no bloqueio COVID-19
by Robert Jennings, InnerSelf.com
Enviamos drones em Nova York, Los Angeles, San Francisco e Seattle para ver como as cidades mudaram desde o bloqueio do COVID-19.
Estamos todos estudando em casa ... no planeta Terra
by Marie T. Russell, InnerSelf
Durante tempos desafiadores, e provavelmente principalmente em tempos desafiadores, precisamos lembrar que "isso também passará" e que em todo problema ou crise, há algo a ser aprendido, outro ...